como combinar cor

Como combinar cores para usar em artesanatos?

Saber como combinar cor é um dos pontos principais na produção de uma peça de artesanato. Porém, para que isso seja feito de forma satisfatória não basta confiar em seu próprio gosto. É preciso também ter conhecimento sobre a teoria que envolve as combinações das cores. A partir delas, é possível extrair o melhor de cada peça, torná-la agradável ao olhar e agregar valor ao objeto.

Neste texto, explicaremos a você os princípios básicos para aprender como combinar as cores. Tenha-os sempre em mente e você evoluirá enquanto artista e profissional! Vamos lá?

Conheça as classificações de cores e utilize-as a seu favor

Você sabe dizer como as cores são divididas? Existem as primárias, segundas e terciárias. Ter noção dessas diferenças é o primeiro passo para se localizar nesse espectro e tomar a decisão correta para seu objeto. Confira, a seguir, a definição de cada uma dessas divisões.

Cores Primárias

Podem ser entendidas como as “cores puras”. São chamadas assim pois são as mais fáceis de serem vistas pelo olho humano. Basicamente, enxergamos apenas estas três cores e todas as outras são gradações e combinações delas. São elas o azul, vermelho e amarelo.

Cores Secundárias

Essas cores são os resultados de combinações das primárias. Como exemplos, é possível citar a cor verde, que é uma combinação de amarelo e azul, e a cor laranja, que é obtida a partir da junção do vermelho com o amarelo.

Cores Terciárias

Outra modalidade de combinação, essas cores são obtidas a partir da interação das cores secundárias com as primárias. A cor vinho, por exemplo, é resultado da interação do violeta — a junção do vermelho com azul — com a cor vermelha.

Faça uso do círculo cromático em seu trabalho

O círculo cromático é uma ferramenta muito útil para o artesão ter em mente, uma vez que ele simplifica o processo de escolha para o objeto a ser criado. A teoria das cores é elaborada a partir da compreensão das relações entre a incidência de luz e os diversos tons.

O espectro das cores que conhecemos é resultado desses estudos e o círculo cromático é uma tradução objetiva desse entendimento. A classificação das cores é organizada nesse círculo, de modo que você consiga visualizar mais claramente suas interações, aproximações e também distâncias. A partir desse instrumento você pode identificar as divisões de cores a seguir.

Cores complementares

As cores complementares são as que se encontram em lugares opostos dentro do círculo cromático. Ao serem usadas juntas, elas servem para aumentar o contraste na peça a ser confeccionada.

Cores análogas

São as cores vizinhas dentro do círculo. Por estarem próximas, elas se assemelham. Quando são utilizadas em seu material, elas dão um efeito de cores gradativo.

Cores acromáticas

Tratam-se dos tons de preto e branco. Nesse caso, são as que estariam “fora do círculo”, por isso tem esse nome. Elas têm uma função bastante particular, que é a de transmitir neutralidade e discrição.

Como você pode ver, esses são princípios básicos que podem ser utilizados em qualquer forma de produção artística.  O artesão que não utiliza da teoria das cores certamente tem menos qualidade em seu trabalho. Portanto, lembre-se sempre que uma parte importante do valor de um produto está em saber como combinar cor!

Agora que você já sabe desses princípios simples que farão toda a diferença em sua produção, que tal levá-los a outras pessoas? Então compartilhe este post em suas redes sociais e amplifique o alcance desse conhecimento!

Quer receber mais conteúdos como esse ?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This