Cultivando recordações

Recordações: por que devemos cultivá-las e quando isso se torna um problema

Ao olharmos os bibelôs em nossas casas, ou de alguém próximo, inúmeras recordações se entrelaçam. Certos objetos são links com o nosso passado e história.

O passado é muito importante no agora, mesmo quando o ocorrido não é exatamente marcante. 

No post de hoje, vamos refletir um pouco sobre o assunto. Acompanhe!

Olhe o próprio passado

O passado é presente e constante em nossas vidas. Acordar pela manhã e lembrar que tudo permanece como estava quando se deitou, é uma recordação comum, mas igualmente importante e reconfortante.

Existem outros tipos de lembranças; memórias duradouras de eventos passados. São um tanto mais significativas e não costumam sumir tão fácil; são carregadas de sentimentos, imagens e narrativas.

Lembranças podem ser, também compartilhadas, mesmo quando o evento é vivenciado por uma pessoa apenas.É possível que você consiga contar histórias de alguém, por exemplo.

Eventos vividos junto com outras pessoas podem ser lembrados de forma diversa por cada uma delas. Cada um pode até contar sua versão, já editada pelo tempo, mas o mais importante e que precisamos notar, é o caráter agregador das memórias e histórias. Lembranças são assuntos de conversas e demonstram as nossas raízes.

Desapegue do excedente

Como dito, objetos podem ser gatilhos para lembranças. Temos souvenires de outros tempos que materializam nosso lugar no mundo.

Transformamos em atualidade, os tempos idos, através dos objetos. Nos apegamos a eles; às vezes de forma saudável, às vezes como se fosse o próprio fato ou pessoa ali materializado.

acumulação compulsiva é um quadro clínico que está relacionado a um apego muito grande às coisas, e caracteriza-se pela aquisição em excesso de objetos, quase sempre desnecessários, e a consequente dificuldade de desfazer-e deles.

Edite para lembrar

Da mesma forma como o tempo e o nosso cérebro se asseguram em modificar as nossas lembranças, precisamos aprender a editar as nossas recordações físicas.

Editar, no campo da comunicação visual e escrita, significa preparar algo para ser publicado. Então, separar aquilo que é essencial do que pode ser descartado.

Pode ser um processo doloroso ver parte dos objetos recebidos de alguém importante, e que até mesmo que já se foi, sendo vendido, doado ou jogado fora, mas de tempos em tempos é algo necessário.

Por vezes precisamos separar o joio do trigo e notar que nem toda carta, nem todo item da coleção é essencial para manter o afeto e a lembrança de algo ou alguém.

Conte histórias das recordações

Uma forma de modificar a maneira como se experimenta as recordações é produzir um scrapbook (que seria, em tradução livre, um livro de recortes). Basicamente é um álbum de fotografias um tanto mais elaborado.

Um álbum pode ter fotos de diferentes épocas, diferentes situações que não necessariamente possuem uma linha temporal e narrativa comum.

Ao montar um scrapbook, definimos aquilo que é essencial da história contada. Misturamos fotos com outros elementos, como tickets de show, adornos divertidos e temáticos, textos, folhas de árvores e outras coisas.

Damos o nosso toque às experiências passadas transformando o que foi vivido em histórias para serem revisitadas.

Quando olhamos coisas lindas que as pessoas entusiastas do scrapbooking postam em suas páginas pessoais, podemos considerar que se trata de algo complicado, caro e maçante. Scrapbook não precisa ser assim.

Há muitos meios de montar um livro de recordações. Como já dito, os materiais podem ser dos mais diversos encontrados nas nossas andanças: folhas, tecidos, revistas, textos escritos a mão, enfim. Aquilo que a sua imaginação permitir. O material se adapta as suas necessidades.

Compartilhe essa arte

Ao produzir um scrapbook podemos refinar as nossas histórias pessoais da maneira como preferirmos. É realmente produzir as nossas recordações, olhando para elas e trazendo outra luz; evidenciando o essencial.

É uma forma de trabalhar lembranças pessoais, mas pode também ser relaxante, e até mesmo uma forma de conseguir uma renda extra, se começarmos a produzir para amigos e outras pessoas que se interessem.

Confira também mais conteúdos do nosso blog Scrap Store e, se gostou do artigo, compartilhe no Facebook, Instagram e Pinterest!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse ?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This